Mitos e verdades sobre varizes que rondam o assunto!

Mitos e verdades e mão e pontos de interrogação

Quando o assunto são varizes, sempre há aqueles comentários inusitados, receitas caseiras e alguns rumores sobre as causas e tratamentos informais que nunca dão certo, não é mesmo?

Quem quer varizes roxas e enormes? Obviamente ninguém quer elas em suas pernas e pés, não é mesmo? Porém, infelizmente metade dos adultos acabam desenvolvendo esse problema com o passar da idade.

Você possivelmente já ouviu falar que salto alto ou que se depilar com cera quente causa varizes, né? Será verdade que o salto alto causa varizes? Vamos esclarecer os mitos e verdades que rondam o assunto.

1. “Cruzar as pernas causa varizes?”

Embora você possa achá-las feias, o efeito delas não é apenas estético. De acordo com a SBACV (Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular),35,5% dos brasileiros tem varizes, que causam dores, coceiras e, às vezes, complicações como eczema e úlceras
Essas veias apresentam paredes enfraquecidas, causando um inchaço acima da superfície da pele.

Esse dano na parede interfere no trabalho da veia de devolver sangue ao coração. E se você está descruzando as pernas para evitar esse problema, suas ações são – perdoe o trocadilho – em vão.

Cruzar as pernas não causa varizes – embora possa intensificar as varizes se você já as tiver, é o que afirma Ken Myers, especialista em veias de Melbourne, professor associado de cirurgia da Universidade Monash e porta-voz da Sociedade de Flebologia da Austrália e Nova Zelândia.
Mais de 12 grandes estudos analisaram fatores de risco para a doença e nenhum descobriu que o cruzamento de pernas desempenha um papel.

Embora o aumento da pressão possa fazer com que o sangue se acumule dentro de uma veia e faça a veia inchar, não é a pressão externa que faz isso. O surgimento das varizes é mais provável devido a válvulas defeituosas nas veias ou paredes das veias enfraquecidas.

2. “A gravidez causa varizes?”

Para algumas mulheres que são propensas a desenvolverem varizes elas podem acontecer quando o útero aplicar pressão na veia grande (veia cava inferior) que leva o sangue de volta para o coração a partir dos pés e pernas.

As varizes podem se tornar coceiras, desconfortáveis ​​ou até dolorosas. Elas geralmente são encontradas nas pernas, na área genital e no reto.
As varizes tendem a ser hereditárias – sua mãe ou avó também podem tê-las adquirido durante a gravidez. Infelizmente, não há muito o que fazer para evitá-los.

Mas aqui estão algumas maneiras de reduzir a dor nas varizes e evitar piorar as veias:
● Faça pausas frequentes e mova-se o máximo possível, se precisar ficar em pé ou sentado
por um tempo.
● Eleve seus pés frequentemente.
● Use meias de apoio à maternidade. Essa meia-calça especial comprime suavemente os
músculos das pernas e aperta as veias para ajudar a empurrar o sangue de volta para o
coração. Eles diferem da meia-calça comum, porque aplicam quantidades graduais de
pressão na perna, com maior compressão no tornozelo e menos na perna. É importante
evitar meias apertadas ou joelheiras que apertem em um ponto específico da perna, pois
isso pode interromper a circulação.
● Faça exercícios diários de baixo impacto se o seu médico disser que está bem.
● Durma no lado esquerdo para manter a pressão da veia cava inferior, que fica no lado
direito do corpo.
● Se você perceber que as veias estão duras, quentes ou dolorosas ou a pele sobre elas
parece vermelha, chame seu médico.
A gravidez pode agravar as varizes, mas não as causas. Segundo o National Heart, Lung e Blood
Institute, as varizes que se tornam visíveis durante a gravidez geralmente desaparecem após o
parto, quando o útero não está mais pressionando a veia cava inferior.

3. “Se os membros da minha família tiverem varizes, eu também terei?”

Como muitas condições genéticas, as varizes provavelmente também serão influenciadas pelo seu ambiente. As pessoas que estão de pé todos os dias, por exemplo, têm mais probabilidade de ver que o estresse aparece nas pernas.

Às vezes, o único problema é estético e as varizes podem ser ignoradas. Outras vezes, podem causar desconforto, incluindo dores latejantes. Um médico deve abordar suas varizes quando se desenvolverem feridas ou úlceras na pele, quando sangrarem ou quando vermelhidão, calor, dor na panturrilha ou inchaço indicar que um coágulo sanguíneo pode ter se formado.

Só porque seus pais ou avós tiveram varizes não significa que você terá. As varizes ocorrem na família apenas para metade de todas as pessoas que as têm.

Então, as varizes são hereditárias? De acordo com um estudo feito sobre Saúde da Mulher, cerca da metade de todas as pessoas que desenvolvem varizes também têm um membro na família.

Não há muito o que fazer sobre esse fator de risco. As mulheres também não podem fazer muito pelo seu risco aumentado de desenvolver varizes. A menopausa também pode afetar as pernas, porque os hormônios que a acompanha pode enfraquecer as válvulas.

4. “A massagem pode curar varizes?”

Será que a massagem é uma boa maneira de lidar com a dor e varizes? Faria sentido, afinal, a massagem terapêutica é excelente para melhorar o tônus ​​muscular, a circulação sanguínea, o relaxamento geral e a saúde geral dos tecidos. Todas essas coisas são importantes para prevenir e tratar a dor.

No entanto, lembre-se de que os massoterapeutas registrados evitam trabalhar dentro e ao redor de varizes. Varizes e massagem não combinam bem.

Isso não significa que, se você tem varizes, não pode receber uma massagem. Mas muito cuidado deve e será tomado. Existem várias técnicas indiretas que podem ser bastante eficazes no tratamento dos músculos e tecidos da perna. Mas você deve saber que o massagista hesitará em
aplicar qualquer pressão real na área ao redor das veias comprometidas ou na área servida por essas veias. Eles certamente não vão massagear varizes. Existem algumas razões para isso.

Isso não é sempre o caso; sua saúde vascular pode estar bem. Mas os massoterapeutas estão particularmente preocupados em desalojar qualquer coágulo sanguíneo que possa estar na área. E se você realmente quer tranquilidade enquanto desfruta de uma massagem, consulte um especialista qualificado para ver explicar o melhor tratamento.

5. “Se você busca tratamento avançado para varizes, não precisa usar meias de compressão”

A terapia de compressão é uma maneira não invasiva de abordar os sintomas desconfortáveis ​​que frequentemente acompanham as varizes. Após o tratamento, os pacientes usam as meias de compressão de nível médico para ajudar no fluxo sanguíneo saudável, melhorar os resultados e reduzir o risco de complicações de seus procedimentos. Além disso, alguns pacientes que recebem tratamento precisam usar meias por até seis semanas.

A terapia de compressão envolve meias especiais que se ajustam firmemente ao redor do pé e tornozelo e se soltam gradualmente à medida que avançam na perna. Isso promove um melhor fluxo sanguíneo na perna e evita a formação de coágulos sanguíneos perigosos na perna.

Isso é especialmente importante após um procedimento, uma vez que o sangue está sendo encaminhado pela veia recentemente selada e para um novo conjunto de vasos.

Há muitas pessoas que poderiam se beneficiar do uso diário de compressão, incluindo atletas e aquelas que permanecem frequentemente no sentados no trabalho.

6. “Salto alto causa varizes?”

Para respondermos essa pergunta é necessário avaliar alguns fatos:

– A contração dos músculos, especialmente o das panturrilhas, é a principal forma de deslocamento do sangue das veias das pernas para as outras partes do corpo.

– Ao usar o salto alto, a pessoa está condicionada a alteração do seu caminhar, fazendo com que a musculatura das panturrilhas seja menos utilizada, e em consequência disso, o sangue nos membros inferiores ficam congestionados, causando uma má circulação e aumentando a pressão nessas veias.

Com essas informações é mais fácil compreender que o salto alto prejudica não só a musculatura, como a circulação sanguínea, elementos que são fundamentais para a saúde das pernas.

Um estudo feito por estudantes da USP de Ribeirão Preto analisou o impacto do uso de salto alto em jovens voluntárias e concluiu que nesses casos o sangue se acumulava com mais facilidade nas veias das pernas o que apresentava um futuro problema para a saúde desses vasos. O efeito também pode acontecer em saltos menores, porém, com menos intensidade.

Embora haja evidências científicas, ainda não há comprovações exatas sobre os sapatos de salto alto serem um motivo em potencial para o surgimento das varizes. Mas é importante observar que essa doença venosa é multifatorial, ou seja, é causada por diversos fatores, tais como a genética, ocupação profissional e saúde.

Recomenda-se que o calçado alto não seja usado com tanta frequência, afinal, mulheres que usam esses sapatos ocasionalmente apresentam menos problemas do que as que por necessidade profissional ou motivo pessoal optam pelo sapato alto.

7. “As mulheres devem esperar para tratar varizes até que tenham filhos”

Na verdade, não é necessário esperar. As mulheres podem se beneficiar com o tratamento precoce, mesmo antes de engravidar.

Tem como evitar varizes por completamente?
A verdade é que você pode não conseguir evitar varizes. Mas você pode atrasar o início ou torná-los menos pronunciados. Existem duas dicas importantes:

● Mantenha um peso saudável. Estar acima do peso definitivamente aumenta a pressão nas veias e pode aumentar o risco de contrair varizes ou piorar a aparência.

● Use meias de compressão se permanecer por longos períodos. Caso contrário, faça pausas frequentes para se sentar, elevando as pernas quando possível. Se você se sentar por longos períodos, mova as pernas ou levante-se de vez em quando. O exercício regular pode ajudar a melhorar a circulação e a saúde das veias.

A boa notícia é que eles geralmente diminuem dentro de três meses a um ano após o parto.

Mas como evitar varizes naturalmente durante a gravidez?

Embora as varizes possam ser hereditárias e você não possa impedir as alterações circulatórias que ocorrem durante a gravidez, existem algumas maneiras de prevenir ou minimizar as varizes.Essas medidas preventivas são, em última análise, sua melhor opção de tratamento
durante a gravidez:

● Evite sentar-se ou ficar em pé na mesma posição por longos períodos. Certifique-se de
fazer pausas para mudar sua posição.
● Evite usar sapatos de salto alto. É melhor usar sapatos de salto baixo ou rasos, pois isso
trabalha os músculos da panturrilha, promovendo a circulação saudável.
● Faça exercícios leves regularmente. Converse com seu médico para confirmar se é seguro
se exercitar durante a gravidez.
● Use meias de apoio à maternidade. Eles pressionam as pernas, estimulando o fluxo
sanguíneo na perna em direção ao coração. No entanto, evite usar mangueiras apertadas
que cortam a circulação.
● Evite cruzar as pernas enquanto está sentada.
● Eleve as pernas periodicamente para melhorar a circulação.
● Durma do seu lado esquerdo. Isso ajudará a aliviar a pressão na veia cava inferior.
● Reduza a ingestão de sódio para minimizar o inchaço das veias.
● Beba bastante água e coma fibra suficiente para evitar a constipação.

Aviso: Alguns usaram extrato de semente de castanha da Índia para tratar varizes. No entanto, consumir a casca, flor, semente ou folha bruta desta planta é venenoso e pode causar a morte. A segurança do uso do extrato de castanha da Índia foi removida durante a gravidez e permanece desconhecida. Portanto, é melhor evitar usá-lo se estiver grávida ou amamentando.

Agora que esclarecemos todos esses mitos, você já está mais informado (a), poderá esclarecer para seus amigos e familiares que ainda tem dúvidas sobre o tema!

Lembre-se: Varizes é um assunto sério que precisa ser tratado imediatamente após o diagnóstico!
Se esse é o seu caso ou de uma pessoa próxima a você, procure ou sugira uma consulta com um médico vascular o mais rápido possível para o problema não se agravar. A CEP Varizes está aqui para ajudar.

 

Deixe um comentário